Terça-feira, 15 de Maio de 2007
Ser Poeta - Florbela Espanca




Ser Poeta

 

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

 

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

 

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

 

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!

 

Florbela Espanca

 




Florbela Espanca

 

Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa a 8 Dezembro de 1894 e pôs termo à vida, em Matosinhos, no dia 8 de Dezembro de 1930.

É considerada uma grande poetisa portuguesa. É tida como a grande figura feminina das primeiras décadas da literatura portuguesa do século XX.

Foi precursora do movimento feminista em Portugal, teve uma vida atribulada e inquieta, transformando os seus sofrimentos íntimos em poesia da mais alta qualidade, carregada de sensualidade e ternura.

Em 1903 Florbela Espanca escreveu a primeira poesia de que temos conhecimento “A Vida e a Morte”. Casou-se no dia 8 de Dezembro de 1913 (data do seu aniversário) com Alberto Moutinho. Concluiu o curso de Letras em 1917, inscrevendo-se depois em Direito, sendo a primeira mulher a frequentar este curso na Universidade de Lisboa.

Teve um aborto involuntário em 1919, ano em que publicou o.”Livro de Mágoas”. Foi nessa época que Florbela começou a apresentar sintomas mais sérios de desequilíbrio mental. Em 1921 separou-se do marido, passando a encarar o preconceito social decorrente disso. No ano seguinte casou-se pela segunda vez, com António Guimarães.

O “Livro de Soror Saudadefoi publicado em 1923. Florbela teve novo aborto e o seu marido pediu o divórcio. Em 1925 casou-se pela terceira vez, com Mário Lage. A morte do seu irmão (num acidente de avião) abalou-a gravemente e inspirou-a para escrever o livro “As Máscaras do Destino”.

Tentou o suicídio por duas vezes em Outubro e Novembro de 1930, nas vésperas da publicação da sua obra-prima “Charneca em Flor”. Após o diagnóstico de um edema pulmonar, suicidou-se no dia do seu aniversário, a 8 de Dezembro de 1930. Morreu com, apenas, 36 anos.

----------------------------

Da sua obra escolhi um poema de que gosto muito, talvez pela musicalidade das suas palavras (tão bem “apanhadas” por Luís Represas, que canta em fundo. - Ser poeta!

------------------------

 





 


sinto-me: embalada pelo poema...
música: "Ser poeta" - Luís Represas
publicado por zeca maneca às 19:31
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De wind a 15 de Maio de 2007 às 21:13
Este soneto já não consigo dissociar da música:)
O fim dela era mais que previsto, basta ler com atenção a sua obra.
Beijos
De Ludovicus Rex a 16 de Maio de 2007 às 20:40
Bonita Homenagem.

Kiss
De Anónimo a 7 de Março de 2008 às 20:03
nossa não dá pra não viajar com a poesia de Florbela
eu sou uma brasileira apaixonada pela obra de Florbela.
De Ana a 16 de Abril de 2009 às 11:04
Eu precisei deste poema pa me inspirar pa aula...


ta muito giro...


ta...


xau

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Depois de Férias

. Até um dia destes...

. Uma vida sempre a correr....

. Um soneto de Florbela Esp...

. DIA DA MÃE

. Uma viagem virtual por Ti...

. Páscoa...

. Neste dia, aquele abraço!

. O último poema de Victor ...

. Soneto

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds