Quinta-feira, 31 de Maio de 2007
Liberdade




A liberdade é uma noção que designa, de uma maneira negativa, a ausência de submissão, de servidão e de determinação, isto é, ela qualifica a independência do ser humano.

De maneira positiva, ela designa a autonomia e a espontaneidade de um sujeito racional. Isto é, ela qualifica e constitui a condição dos comportamentos humanos e voluntários.

(in Wikipédia)

Mas, mais terra a terra, a liberdade é definida pela Alice (6 anos):

 

A Liberdade

   
Liberdade é
andar à solta,
brincar
e saltar...
Liberdade é
os homens ruins
não prenderem
os animais,
nem as pessoas.

Alice (6 anos)

 
 
In
http://felini.com.sapo.pt/index.html



 
tags:
publicado por zeca maneca às 14:31
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Maio de 2007
AVISO
publicado por zeca maneca às 12:29
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Maio de 2007
Homenagem à Maria Mamede

Maria Mamede, num momento de inspiração...

Jantar com a Mamede…

 

Na terça-feira passada (22 Maio 2007) um grupo de amigos da Maria Mamede animou um jantar a fim de dar apoio moral à nossa amiga que nesta hora está a ser submetida a uma intervenção cirúrgica.

 

Para quando saíres da operação (e os médicos te deixarem, claro!) deixamos-te este post para recordares o convívio à volta da sardinhada, dos pimentos, da cebola, da broa, dos vinhos (e da água! Ahh… e da cola!!), do arroz de polvo, dos filetes do mesmo, das batatas, da alface, das azeitonas, do melão com presunto, das sobremesas e dos cafés – depois queixa-te, Maria Mamede, da tua dieta! Arre, vai comer lá fora!!!

 

O Carlos Andrade, o Jorge Rodrigues e o Rui Covas deliciaram-nos com as suas vozes e o som dos seus instrumentos musicais. Tu, a Manuela Miguéns, a Maria José, o Alcino, a Rosa T. Bastos, o José Gomes, o Albino (parece que não falta ninguém!!) preencheram o serão com a leitura de poemas. A Milú e o Álvaro Miguéns deliciaram-se (e deliciaram-nos!!!) a fazer fotografia. Até apareceu um “cartoonista” que fez o retrato a carvão do Carlos Andrade e um “marroquino” que fez a sua noite ao vender colares e peças de artesanato. Até o Sr. Nelson (um dos sócios do restaurante) vibrou com esta noite de homenagem a ti..

 

Maria Mamede, nesta hora em que a equipa de operadores está a afiar as suas facas, queremos mandar-te aquele abraço com um desejo sincero de que tudo corra bem e “dizer-te cara a cara” que não esquecemos a promessa da almoçarada ou jantarada lá em tua casa depois de estares recuperada!.

 
Assinam:
 

Ró e Alcino, Fernanda e Albino, Manuela e Álvaro, Maria José e Francisco, Jorge, Aurora,  Vanessa e a outra irmã, Rui Covas, Rosete, Carlos Andrade, Nelson Oliveira, Milú e José Gomes (parece-me que não falta ninguém).



Fotografia do grupo

 
Nota:
 

Como não tenho nenhuma canção gravada do Jorge ou do Carlos, ficas com esta e é um pau! (“Trova do Vento que Passa” – Adriano Correia de Oliveira).

 
 




 


sinto-me: com forças para ti!!!
música: "Trova do Vento que Passa" - Adriano Correia de Oliveira
tags:
publicado por zeca maneca às 14:30
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Terça-feira, 15 de Maio de 2007
Ser Poeta - Florbela Espanca




Ser Poeta

 

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

 

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

 

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

 

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!

 

Florbela Espanca

 




Florbela Espanca

 

Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa a 8 Dezembro de 1894 e pôs termo à vida, em Matosinhos, no dia 8 de Dezembro de 1930.

É considerada uma grande poetisa portuguesa. É tida como a grande figura feminina das primeiras décadas da literatura portuguesa do século XX.

Foi precursora do movimento feminista em Portugal, teve uma vida atribulada e inquieta, transformando os seus sofrimentos íntimos em poesia da mais alta qualidade, carregada de sensualidade e ternura.

Em 1903 Florbela Espanca escreveu a primeira poesia de que temos conhecimento “A Vida e a Morte”. Casou-se no dia 8 de Dezembro de 1913 (data do seu aniversário) com Alberto Moutinho. Concluiu o curso de Letras em 1917, inscrevendo-se depois em Direito, sendo a primeira mulher a frequentar este curso na Universidade de Lisboa.

Teve um aborto involuntário em 1919, ano em que publicou o.”Livro de Mágoas”. Foi nessa época que Florbela começou a apresentar sintomas mais sérios de desequilíbrio mental. Em 1921 separou-se do marido, passando a encarar o preconceito social decorrente disso. No ano seguinte casou-se pela segunda vez, com António Guimarães.

O “Livro de Soror Saudadefoi publicado em 1923. Florbela teve novo aborto e o seu marido pediu o divórcio. Em 1925 casou-se pela terceira vez, com Mário Lage. A morte do seu irmão (num acidente de avião) abalou-a gravemente e inspirou-a para escrever o livro “As Máscaras do Destino”.

Tentou o suicídio por duas vezes em Outubro e Novembro de 1930, nas vésperas da publicação da sua obra-prima “Charneca em Flor”. Após o diagnóstico de um edema pulmonar, suicidou-se no dia do seu aniversário, a 8 de Dezembro de 1930. Morreu com, apenas, 36 anos.

----------------------------

Da sua obra escolhi um poema de que gosto muito, talvez pela musicalidade das suas palavras (tão bem “apanhadas” por Luís Represas, que canta em fundo. - Ser poeta!

------------------------

 





 


sinto-me: embalada pelo poema...
música: "Ser poeta" - Luís Represas
publicado por zeca maneca às 19:31
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Maio de 2007
A história do Dia da Mãe


Há historiadores que reclamam as comemorações do Dia da Mãe às mais antigas festividades decorrentes na Grécia antiga, aquando da Festa da Primavera, na qual se honrava a Mãe dos Deuses - Rhea. Na mitologia grega, Rhea foi a mãe de Zeus e irmã de Kronos, considerada como uma das mais influentes deusas em Creta, Arcadia e Phrygia. Assim como a deusa Gaia, Rhea seria também considerada a mãe de todos os Deuses.

Também em Roma, a  Mãe era celebrada em honra de Cybele, a mãe dos deuses romanos, mesmo antes do nascimento de Cristo.

No século XVII, a Inglaterra popularizou o “Domingo da Mãe” nos dias que antecediam o Domingo de Páscoa, como homenagem a todas as mães de Inglaterra, sendo mesmo concedido um dia de folga para que se celebrasse este dia na sua plenitude.

O Cristianismo instituiu a festa da “Igreja Mãe”, verdadeira força espiritual capaz de proteger os homens de todos os males. Habitualmente, esta festa da Igreja fora sendo associada também à celebração do “Domingo da Mãe”.

Também no continente Americano, mais concretamente nos Estados Unidos, as comemorações do Dia da Mãe foram sugeridas, pela primeira vez, por Julia Ward Howe no ano de 1872, um dia cujo significado fora assumidamente associado a um dia de Paz contra o flagelo da Guerra Civil.

Porém, o verdadeiro Dia da Mãe é comumente associado a Anna Jarvis.

Aos 41 anos de idade, Jarvis perdera a sua mãe. Com sua irmã Elisinore, sentiram a sua grande e irremediável perda levando-as a reflectir sobre o facto de não existirem demonstrações concretas de apresso para com as mães.
Anna Jarvis decidiu fazer algo, na esperança de que a celebração de um dia dedicado à Mãe iria estimular a estima e consideração dos filhos para com os seus pais, para além de incentivar os laços familiares.

Mas foi em 1907 que Anna empreendeu o esforço necessário à instituição do Dia da Mãe. Com a ajuda de seus amigos, empreendeu uma campanha por correio com vista a obter apoio de congressistas, políticos influentes e personalidades da sociedade norte-americana, com o objectivo de ser oficialmente declarada uma data comemorativa do Dia da Mãe.

Os seus esforços goraram o efeito desejado, e foi a 10 de Maio de 1908 que, pela primeira vez, numa cerimónia religiosa, Anna Jarvis honrou sua Mãe.
Para adornar a cerimónia foram utilizados cravos vermelhos, a flor favorita da mãe de Anna. Desde então, os cravos vermelhos converteram-se no símbolo da mães em vida e os cravos brancos o símbolo das mães que já partiram.

A primeira proclamação do Dia da Mãe deu-se três anos depois, em 1910, instituída pelo Governador do Estado da Virgínia, Estados Unidos. Um ano depois, o Dia da Mãe foi a pouco e pouco sendo comemorado em todas as partes do mundo, desde o México, Canadá, Japão, no Continente Africano e na América do Sul.

Em Dezembro de 1912 foi criada a Associação do Dia Internacional da Mãe com vista à promoção generalizada desta efeméride tão especial em todo o mundo.

Em Portugal, o Dia da Mãe foi comemorado, em tempos idos, no dia 8 de Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, a Padroeira de Portugal. Também o Dia 13 de Maio é ainda hoje associado às comemorações da Mãe. Porém, actualmente foram instituídas as comemorações do Dia da Mãe, no primeiro Domingo do mês de Maio.

Querida Mãe, Obrigado por Tudo.



(Agradeço ao Ludovicos Rex    [ http://momentosydocumentos.wordpress.com/]  ter permitido a divulgação da História do Dia da Mãe, inserida no blogue Momentos & Documentos do dia 6 de Maio 07).

" A cultura do espírito identificar-se-á com a cultura do desejo"





 


sinto-me: agradecida ao LR
música: "Verdes Anos" - Carlos Paredes
publicado por zeca maneca às 12:31
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Maio de 2007
Pense globalmente...

(Dádiva - Milú Gomes/07)


Pense globalmente, actue localmente
 


O QUE PODEMOS (e devemos!) FAZER PARA DETER O AQUECIMENTO GLOBAL

 


Cada um de nós pode e deve colocar o seu grão de areia na engrenagem. Este é  o nosso Planeta, a nossa casa, a nossa vida, a vida dos nossos filhos, dos nossos netos que estão em jogo.
 
 

O QUE PODEMOS FAZER EM CASA

 

Após a reunião dos peritos da ONU sobre a mudança climática - (realizada em 1 Fev. 2007, em Paris) - foi demonstrado que só nos restam 10 anos para que possamos parar a catástrofe ambiental e climática que se aproxima.

 

A responsabilidade não é só política e empresarial, mas também a postura de cada habitante da Terra perante este fenómeno será a chave para salvar o Planeta, as nossas vidas e as futuras gerações. Não mais protestos inúteis, pois a INFORMAÇÃO e a ACÇÃO farão a diferença.

 
1 - A ÁGUA
 

- Consuma só a necessária. Evite gastos desnecessários.

- Não esvazie o DEPÓSITO desnecessariamente e ao fazê-lo, utilize a água armazenada.

- Repare imediatamente os DERRAMAMENTOS: 10 gotas de água por minuto desperdiçam 2 mil litros de água por ano.

 
 

QUARTO DE BANHO

 

- Não atire para a SANITA cotonetes, papéis, pontas de cigarro, compressas ou preservativos: para isso utilize o balde do lixo.

- Gel, champô e detergentes são contaminadores. Use-os moderadamente e, se possível, opte por produtos ecológicos.

- Prefira DUCHE à imersão (banheira). Economizará 7 mil litros de água por ano.

- Deixe o duche aberto só o tempo indispensável, fechando-o enquanto se ensaboa.

- Não deixe a torneira aberta enquanto estiver a escovar os dentes ou a barbear-se.

 

COZINHA
 

- Não lave os alimentos com a TORNEIRA aberta, utilize um recipiente. Ao terminar, esta água pode ser aproveitada para regar as plantas.

- Utilize a máquina de lavar louça na sua capacidade máxima.

- Não despeje óleo usado na banca ou na sanita, ele flutuará na água e é muito difícil de eliminar.


 
LAVANDARIA
 

- Utilize a MÁQUINA DE LAVAR somente quando estiver totalmente cheia.

- Reutilize totalmente ou parte da água da máquina para limpar patamares ou calçadas.

 
 
JARDIM
 

- O melhor momento para regar é à tardinha, pois menor é a evaporação.

- Utilizar a água não potável para regar jardins e calçadas e a de cozer alimentos para regar as plantas.

- Prefira plantas nativas, que requerem menos cuidados e menos água, e ainda  preservarem o ecossistema.

- Não esqueça de plantar a SUA ÁRVORE, pelo menos uma vez na vida.

 
 
2 - LIXO
 

- Mais da metade da produção industrial é reciclável. Por que não RECICLAR e ECONOMIZAR?

- Não deite nenhum tipo de lixo no MAR, RIOS ou LAGOS.

- Recuperar caixas de papelão e embalagens de papel contribui para que se diminua o corte de árvores, que são responsáveis pela captação do gás metano e pela purificação do ar.

- Reutilizar 100 kg de papel salva a vida de, pelo menos, 7 árvores.

- Seleccione o lixo que produzir. Consulte as Câmaras, sobre o SISTEMA SELETIVO DO LIXO.

- Use sempre vasilhas RECICLÁVEIS.

- Escolha, sempre que puder, vasilhame de VIDRO em vez de plástico, 'tetrapack' ou alumínio.

- Não esbanje guardanapos, lenços de papel, papel higiénico ou outros.


 

LEI DOS 3 ERRES

 
  • RECICLAR - (transformar em novas propostas de utilização)
  • REDUZIR - (o consumo desnecessário e irresponsável).
  • REUTILIZAR - os bens.
 
 

3 - ALIMENTAÇÃO

 

- Diminua o consumo de carnes vermelhas. A criação bovina contribui para o aquecimento global, pela devastação de árvores e ecossistemas e a contaminação dos rios.

- Produzir 1 quilo de carne gasta mais água do que 365 duches.

- Não consuma enlatados (como o atum, por exemplo, em via de extinção). Produzi-los consome muitos recursos e energia.

- Evite alimentos transgénicos – a sua produção contamina os Ecossistemas, deteriorando o meio ambiente.

- Não consuma animais exóticos, como tartaruga, jacaré, etc.

- Consuma mais frutas, verduras e legumes do que carnes.

- Nunca compre peixes pequenos para consumir.

- Se possível, consuma alimentos ecológicos (sem pesticidas, sem insecticidas, etc.)

 
 
4 - ENERGIA
 

- Não consuma energia em excesso, diminua o seu consumo diário.

- Use água quente somente quando necessário; acenda o aquecedor somente 2 horas por dia, regulando-o entre os 50 e 60º C.

- Se puder, banhe-se em água fria, que é mais saudável.

- Evite o FERRO, o AQUECEDOR e a MÁQUINA DE LAVAR em excesso, pois gastam muita energia, esgotando os recursos naturais.

- O PETRÓLEO, o CARVÃO e o GÁS, utilizados para atender a procura energética, são combustíveis geradores de gases, como o dióxido de carbono, e aumentam a temperatura global.

- Desligue a TV, rádio, luzes, computador (se não estiverem a ser usados).

- No local de trabalho, apague as luzes de zonas pouco utilizadas.

- Utilize lâmpadas de baixo consumo de energia.
 
 

5 - TRANSPORTE

 

- Diminua o uso do veículo particular.

- Não viaje só,. Organize-se em transportes em grupos ou em transportes colectivos.

- Calibre os pneus. Economizará gasolina e o motor não a queimará desnecessariamente.

- Faça revisões regulares à emissão de gases do seu veículo.

- Não acelere quando o veículo não estiver em movimento.

- Reduza o uso do ar condicionado, pois ele reduz a potência e eleva o consumo de gasolina.

- Diminua a velocidade: nunca ultrapasse os 110 km/h. Acima dessa velocidade há um excessivo consumo de combustível.

- Nunca sobrecarregue o veículo: mais peso, maior consumo de combustível.

- Comece a utilizar a bicicleta na medida do possível.

 
 
6 - PAPEL
 
- Reduza o consumo de papel.

- Use habitualmente papel reciclado, utilizando os dois lados.

- Fomente o uso de produtos feitos a partir de papel reciclado.

- Faça somente as fotocópias imprescindíveis.
- Reutilize as embalagens, caixas, etc.
 

REJEITE PRODUTOS DESCARTÁVEIS (de um só uso).

 
 

7 - EDUCAÇÃO

 

- Eduque os jovens e todos que conheça, a respeitarem a natureza.

 


"Paz para todos os seres: por um mundo saudável, sustentável, compassivo."

 
 
"Quando a última árvore tiver caído,
quando o último rio tiver secado,
quando o último peixe for pescado,

a humanidade vai entender que dinheiro não se come ".

… e aí, meus amigos, já será tarde, muito tarde!

 






 



sinto-me: mais do que cansada!
música: "Romaria" - Elis Regina
publicado por zeca maneca às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Depois de Férias

. Até um dia destes...

. Uma vida sempre a correr....

. Um soneto de Florbela Esp...

. DIA DA MÃE

. Uma viagem virtual por Ti...

. Páscoa...

. Neste dia, aquele abraço!

. O último poema de Victor ...

. Soneto

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds