Terça-feira, 18 de Setembro de 2007
O mar... pôr do sol em Matosinhos

Foi num sábado à tarde que fomos até Matosinhos! Um sábado frescote, já com o Sol a dirigir-se para outras terras... demos o gosto ao dedo e tiramos dezenas de fotografias! Dessas escolhi cinco que vão encabeçar outros tantos poemas de Sophia Mello Breyner Andresen.






Mar

 

De todos os cantos do mundo

Amo com um amor mais forte e mais profundo

Aquela praia extasiada e nua

Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.





As ondas

 

As ondas quebravam uma a uma

Eu estava só com a areia e com a espuma

Do mar que cantava só para mim.





Mar sonoro

 

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.

A tua beleza aumenta quando estamos sós

E tão fundo intimamente a tua voz

Segue o mais secreto bailar do meu sonho.

Que momentos há em que eu suponho

Seres um milagre criado só para mim.






Praia

 

Na luz oscilam os múltiplos navios

Caminho ao longo dos oceanos frios

As ondas desenrolam os seus braços

E brancas tombam de bruços

A praia é longa e lisa sob o vento

Saturada de espaços e maresia

E para trás de mim fica o murmúrio

Das ondas enroladas como búzios.






Liberdade

 

Aqui nesta praia onde

Não há nenhum vestígio de impureza,

Aqui onde há somente

Ondas tombando ininterruptamente,

Puro espaço e lúcida unidade,

Aqui o tempo apaixonadamente

Encontra a própria liberdade.

 

(Sophia de Mello Breyner Andresen)


 




sinto-me: Bem!Consegui fazer este artigo
música: Cantata da Paz - Francisco Fanhais
tags:
publicado por zeca maneca às 22:33
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De wind a 19 de Setembro de 2007 às 16:18
Belas fotografias, para belos poemas:)
Beijos
De Miluzita a 20 de Setembro de 2007 às 19:24
Obrigada, Wind, pelas tuas palavras, tanto mais que partem duma especialista em fotografia!
Milú
De TMara a 19 de Setembro de 2007 às 16:32
sobre o spoemas digo nada pq já nada de novo sei dizer.
Deixo-me encantar.
Mas as fotos encanto por igual.
Obrigada.
bjs
luz e paz
De Miluzita a 20 de Setembro de 2007 às 19:28
As fotos , amiga, foram fruto de uma belo entardecer. Tive sorte de estar no lugar certo na hora certa!
Os poemas de Sophia deram mais vida a estas fotos.
Um abraço.
Milú
De Maria Mamede a 19 de Setembro de 2007 às 17:17
Duma enorme beleza todas as fotografias!
Estás (estão) de parabéns! E Sophia e o seu /nosso mar, nas suas palavras...que feliz união!


Beijos muitos...

Maria Mamede
De Miluzita a 20 de Setembro de 2007 às 19:31
É uma vergonha ler os teus belos poemas e não deixar um comentário! Mas aos poucos vou-me adaptando a esta "máquina"... gosto de dar passos do tamanho das minhas pernas.
A Sophia deu mais LUS às fotografias.
Um abraço,
Milú
De mf a 21 de Setembro de 2007 às 14:32
Belas fotografias Milú!
Tens mesmo jeito!
Uma sequência envolvente, que o teu olhar captou no momento certo, e que o sentimento de Sofia auxiliou com versos tão melodiosos e cheios de vida, que irreflectidamente nos levam num balançar inconsciente até junto do nosso imprescindível MAR!
Bji
De Miluzita a 21 de Setembro de 2007 às 20:24
Olha que não é só uma questão de jeito, o momento próprio tem influência na captação da imagem.
Mas gostei daquele fim de tarde, à beira mar, aquele cheirinho que já não sentia há muito tempo... apesar do Zé Manel dizer que estava frio (?!!!) eu sentia-me bem!
Obrigada pela visita e até um dia destes em Vermoim.
Bjs da Milú
De lena a 23 de Setembro de 2007 às 21:54
entrei e cheirou-me a maresia...

o mar em cada poema de Sophia que tão bem sabe [a]mar, em conjunto de tão belas fotos

belo enquadramento, as fotos estão muito belas

passar por aqui é um prazer e deixa-me encantada

um abraço


lena
De Miluzita a 24 de Setembro de 2007 às 09:13
Olá Lena, é um prazer ter-te nesta minha casa.
O mar atrai-me desde que nasci (talvez por ter nascido do outro lado do mundo, em Timor). Desde sempre que tenho esta paixão de o fotografar, especialmente ao pôr-do-sol, mais junto ao anoitecer. Saiem uns espelhados na água das poças qualquer coisa de muito belo.
Os poemas da Sophia deram mais vida ao meu trabalho.

Já agora quero pedir desculpa por não deixar comentátios nos vossos blogues, mas são coisas que ainda ando às apalpadelas... mas visito-vos com uma certa frequência!

Bjs
Milú

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Depois de Férias

. Até um dia destes...

. Uma vida sempre a correr....

. Um soneto de Florbela Esp...

. DIA DA MÃE

. Uma viagem virtual por Ti...

. Páscoa...

. Neste dia, aquele abraço!

. O último poema de Victor ...

. Soneto

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds